domingo, 13 de março de 2011

Tô voltando...

Olá...

Somente agora, neste exato momento, consegui terminar a atividade da faculdade que teremos de entregar amanhã. É um trabalho sobre drogas no ambiente escolar que me consumiu todos esses dias, inclusive durante o carnaval.
O problema é que fiquei sozinha para fazer tudo porque as pessoas do meu grupo simplesmente desapareceram.
Uma delas teve a audácia de me mandar um texto por e-mail (copia e cola, sabe como é?) dizendo que qualquer coisa era pra eu ligar. Ora, ora, eu ainda teria de ligar pra bonequinha! Devolvi o e-mail no ato dizendo que aquilo não era aproveitável e que ela escrevesse com suas palavras o conteúdo enviado. Até hoje, domingo, não deu notícias.

Voltei mais cedo da viagem e passei a quarta-feira de cinzas com a cara enfiada no micro, digitando, digitando, corrigindo, pesquisando, enfim, fazendo a minha e a parte das folgadinhas e folgadinhos de plantão.

Ontem estive na facul e junto com uma das componentes do grupo (somos cinco) formatamos e completamos o trabalho com o material que conseguimos juntar. Ficamos lá das 9 às 13 horas. Amore me levou e ficou, muito pacientemente, esperando eu terminar. Um fofo!

A vontade que dá é não colocar o nome dos outros componentes do grupo no trabalho, mas eu tenho coração mole e minha colega já me convenceu do contrário, alegando que fulano está com problemas porque bateram no carro novo dele que não tinha seguro; cicrana está com o marido operado e não pode descuidar dele, e a beltrana não deu motivos e muito menos sinal de vida. E o kiko? Kikotenho com isso? Como já dizia não sei quem, cada um com seus problemas. Pelo menos concordamos que eles devem fazer o que resta: apresentar o trabalho para a classe amanhã. Oremos!
CARNAVAL
Nunca na história da minha vida passei um carnaval tão entediante, mesmo estando fora de casa.

Nós (eu, amore, irmão e cunhada) ficamos aqui.



  
Noite brega

Esse casaquinho foi meu fiel companheiro

Adivinhem o que o hotel tinha de melhor? Errou quem disse a piscina! Passou longe quem respondeu a cama! Isso mesmo, a comida!
A única coisa que valeu a pena foram as refeições que, apesar de não serem das melhores em variedade, tinham um tempero muito bom.

Choveu todos os dias e o sol só deu as caras na segunda-feira, único dia em que coloquei roupa de banho, apesar do frio.

Retornamos nesse mesmo dia após um pequeno desentendimento com meu irmão. Na verdade uma grosseria das inúmeras que ele me fez, donde concluo que a convivência familiar só é pacífica e prazerosa em doses homeopáticas.
Meu irmão passou os dias insistindo comigo para que eu me enturmasse.
Como alguém pode se enturmar com pessoas que nem fazem questão da sua presença e que já tem seus grupinhos formados? Estão acostumados a saírem juntos e muitos estavam com suas famílias. Só meu irmão que ficou o tempo todo babando o ovo dos amigos não percebeu isso.
O fato, só para vocês terem uma idéia, é que convidei uma das fulanas da turma para jogar baralho. Ela foi categórica na resposta: - não sei jogar. Quem joga é a minha filha. Perguntei à sua filha e a garota respondeu que não queria. Minha cunhada se intrometeu e disse que eu ensinaria. A fulana não teve argumentos e eu, com a maior boa vontade, fui explicando como era o jogo. Logo começou a chover e paramos de jogar.
Qual não foi minha surpresa ao ver a fulana, um pouco mais tarde, muito a vontade jogando na rodinha masculina. Aff, que raiva que eu senti! É muita cara de pau. Não é que a bicha me fez de trouxa?
Bem, chega de reviver o pesadelo que foi passar quatro dias naquele local sem atrativos, com dois monitores (tio abacaxi e a tia Gabi) malas que nem sequer conseguiram promover uma caminhada. Eles comunicavam o evento e horas depois nada acontecia. Também com esse apelido de abacaxi não se podia esperar grande coisa, né? Anunciaram que haveria um jogo casail x casal  do qual muitos desistiram de participar por causa da demora. Fui uma das desistentes. Esperei das 22 até às 23 horas. Nada aconteceu, então fui dormir. Amore ficou jogando sinuca.
Bem que eu não estava querendo ir. Da próxima vez darei mais importância às minhas intuições.
No mais, aconteceu o inevitável. Engordei dois quilos e nada de RA. Mas segunda-feira está aí e aos poucos vou retomar minha rotina, agora menos ansiosa já que o curso acabou e volto a freqüentar somente as aulas normais da facul.
Espero poder postar com mais freqüência e trazer boas notícias.
Aproveito para deixar uma beijoka e para dizer que todas(os) que me visitam são super bem vindas(os).










8 comentários. Para comentar clique aqui!:

Maria disse...

Agora amiga é bola pra frente, perder estes dois quilinhos rsrs

Bjos e uma linda semana

CLÉLIA TAVORA disse...

olá passando pra te visitar e dizer que adorei seu cantinho um beijo e força sempre!

ALEKA disse...

Oi Lili...
Nossa como é dificil sair em turma ...cada um com suas preferencias...mas já passou ...bola pra frente...vamos mandar esses danadinhos de quilos embora....
Boa semana pra ti...
Beijokas

Rebecca - Sou Vigilante disse...

Oi Lili!!

Tô passando rapidinho, volto depois com mais calma pra ler o post, ok?

Olha, eu to sem fazer progressiva desde outubro pra poder fazer o "relaxamento" la no Beleza.
Vc deu uma olhadinha no site deles?
Se fizer metade do que promete eu ja to feliz. risos!

Bjão!

Nilce disse...

Bom retorno querida.
Esquece quem não merece lembrança e vamos em frente.

Bjs no coração!

Nilce

JOANA CAMPOS disse...

Oi Lili, vim retibuir o carinho do seu comentário...mas que mala sem alça esse seus companheiros de viagem heim?

Beijos querida e volte sempre....

Seguindooooo!

NewMe disse...

Olá lili! amei as tuas fotos :)

passa no meu blog, tenho um selinho novo para ti: http://viverdedentroparafora.blogspot.com/2011/03/uma-pequena-prenda-contagem-decrescente.html

Andrea Aoki disse...

Oi Lili, eita nóis q coisa chata né? Afeee como tem gente sem graça nesse mundo mesmo, o melhor é nem esquentar, esquece mesmo e nunca mais saia com esse povo, pior seu irmão né? Que ainda quis brigar com vc por isso, ai ai...

E o trabalho da facul? Putzzzz, na época q fiz eu tb me ferrava fazia a maior parte sempre! As vezes qd digo q vou morar em uma montanha sozinha as pessoas dão risada rsrs, a humanidade tá uma zona rsrs! Não sei mesmo aonde vamos parar!

Hmmm, eu acho bacana artesanato, mas sou tão atrapalhada e sem jeito, mas quem sabe, obrigada pela dica, bjusss **

Postar um comentário